www.claudyalessa.com.br 

 

 

AUTO-ANÁLISE...

(Cláudya Lessa)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando você tiver um tempinho, pAre e pense em si mesmo...

Você pode se assustar mas, vai ser bom...

Comece se observando e para se compreender melhor,
tente fazer um paralelo entre você e os 4 elementos 

básicos da vida:

Sua alma é sua energia, seu sol, o fogo que faz a luz 

e ela é eterna!
(Nem os materialistas podem negar esse fato,
porque eles bem sabem que a energia nunca acaba, 

sempre se transforma.)

Sua
razão é o seu ar, que pode estar limpo ou poluído.

Seu
corpo é a terra, por onde essa energia, 

nesta vida, irá passar,

E seu
coração é a água do seu mundo,

a substância da sua vida.

A maioria das religiões batizam em água,
talvez porque, bem no fundo,saibam que, nesta
passagem, precisamos da substância do coração
para evoluir nossa alma, de forma que a luz de
nossas vidas ilumine para o bem, ilumine sem
machucar outras almas, sem queimar outros seres.

A água pode apagar o fogo ruim, um incêndio por exemplo.

Mas, não há nada tão bonito como ver a luz do sol
refletida nas águas do oceano...

SEU CORAÇÃO, PORTANTO, PULSA.

É a substância que impulsiona sua razão
(que é o ar de seus pulmões),
para que a sua alma gere energias benéficas.

Ele está dentro de seu corpo, que não é eterno,
mas que está sendo usado para sua transformação.

Agora que você fez esse estranho paralelo,
use o seu ar e raciocine:

- Se você se julgar perfeito,
nem precisaria passar por essa vida.

E se você é um ser vivo, um ser humano,
deve perceber que os outros ao seu redor também o são.
Que todos nós estamos aqui para crescer.

Seu coração foi o instrumento escolhido, nesta passagem,
para a evolução de sua alma.

 Por isso ele sente, ele pulsa mais forte 

nos momentos de emoção,
ele se alegra, ele sofre, ele se regozija, ele dói.

De qualquer sorte, cabe a você escolher,
através de seu livre arbítrio,
qual o sentimento prevalecerá em seu coração:

Amor ou ódio, vingança ou perdão,
desprezo ou compaixão.

Por outro lado, quando seu coração estiver machucado,
amassado, tudo se misturará...

Você não conseguirá direito impulsionar sua
razão, por isso, não poderá usar de forma correta
seu livre arbítrio.

NÃO SE CULPE POR ISSO!


Os acontecimentos fazem parte de sua transformação. 


Se a dor for grande, MUITO GRANDE,
que traga aquela sensação que seu peito está
abrindo, rasgando...

Tente dar um tempinho, e viva assim:
Viverei esse dia pensando no bem, 

passarei por essa semana com fé...

Saiba: um dia essa dor vai passar...

E lembre-se:

Às vezes o Criador nos SONDA,
para saber como a nossa Luz poderá ser usada.

Porém, se você estiver sentindo essa dor,
leia o salmo 139, ele pode não diminuir sua angústia,
mas ajudará a organizar sua razão (seu ar).

 

(Texto by Cláudya Lessa)

 

 

Salmo 139:

"Senhor, tu me sondas
e me conheces.
Sabe quando me assento
e quando me levanto;

de longe penetras os meus pensamentos.
Esquadrinhas o meu andar e o meu deitar
e conheces todos os meus caminhos.
Ainda a palavra não chegou à língua,
e tu, SENHOR, já a conheces toda.
Tu me cercas por trás e por diante
e sobre mim pões a mão.

Tal conhecimento é maravilhoso demais para mim:
é sobremodo elevado, não o posso atingir.
Para onde me ausentarei do teu Espírito?
Para onde fugirei da tua face?
Se subo aos céus, lá estás;
se faço a minha cama no mais profundo abismo,
lá estás também;
se tomo as asas da alvorada
e me detenho nos confins dos mares,
ainda lá me haverá de guiar a tua mão,
e a tua destra me susterá.
Se eu digo: as trevas, com efeito,
me encobrirão,
e a luz ao redor de mim se fará noite,
até as próprias trevas não te serão escuras:
as trevas e a luz são a mesma cousa.

Pois tu formaste o meu interior,
tu me teceste no seio de minha mãe.

Graças te dou, visto que por modo
assombrosamente maravilhoso me formaste;

as tuas obras são admiráveis,
e a minha alma o sabe muito bem;

os meus ossos não te foram encobertos,
quando no oculto fui formado
e entretecido como nas profundezas da terra.

Os teus olhos me viram a substância ainda informe,
e no teu livro foram escritos todos os meus dias,
cada um deles escrito e determinado,
quando nem um deles havia ainda.

Que preciosos para mim, ó Deus,
são os teus pensamentos!

E como é grande a soma deles!
Se os contasse, excedem os grãos de areia;
contaria, contaria,
sem jamais chegar ao fim.

Tomara, ó Deus, desses cabo do perverso;
apartai-vos, pois, de mim,
homens de sangue.

Eles se rebelam insidiosamente contra ti e
como teus inimigos falam málícia.

Não aborreço eu, Senhor,
os que te aborrecem?

E não abomino os que contra ti se levantam?

Aborreço-os com ódio consumado;
para mim são inimigos de fato.

SONDA-ME Ó DEUS,
e conhece o meu coração,


Gostou da mensagem?

Se puder, comente e/ou assine nosso livro de visitas

(é só clicar no endereço abaixo):

 

 

http://livroclaudyalessa.blog.terra.com.br/livro#comments

 

Visite nosso Site:

www.claudyalessa.com.br

Nele você encontra o Texto Integral da Bíblia Sagrada, além de várias mensagens e dicas.

 

Envie esta página para um amigo com fundo musical e imagens clicando no ENVIE!

ENVIE

http://www.claudyalessa.com.br/autoanalise.htm